XVI Campanha de Prevenção e Combate à Violência Doméstica contra Crianças e Adolescentes

A APROCAF realiza neste mês de março sua XVI Campanha de Prevenção e Combate à Violência Doméstica contra Crianças e Adolescentes.

Muito já se tem falado sobre esse tema. Mas, podemos refletir aqui como era no tempo de nossos avós. Sabemos que era raro o diálogo com os filhos. Os pais apenas olhavam para as crianças com um olhar bravo, sisudo e os filhos abaixavam suas cabeças. O pai era autoridade e os filhos tinham que respeitá-lo como tal. Ensinavam o respeito aos mais velhos, impunham limites. Eram felizes os filhos assim educados? Ou tinham que engolir suas lagrimas e dizerem: “sim senhor”. Hoje, os filhos estão mais independentes, mais empoderados, desafiando seus pais: “Pode bater! Não doeu nada! ” e os pais, às vezes, sentem-se desafiados, provocados e podem passar dos limites, e bater além da “conta”, espancando os filhos, tornando-se agressores.

Sabe-se que há uma relação entre o castigo corporal sofrido na infância e as agressividades e violências apresentadas nos comportamentos nas fases de adolescência e na vida adulta. Quando um pai ou mãe agride fisicamente seu filho, está passando a mensagem de que é assim que se resolvem os problemas e o mais forte é quem tem razão.

É isso que queremos para nossos filhos?

Crianças não precisam de “tapas” para aprenderem alguma coisa. Precisam de limites, de regras claras, precisam de pessoas que lhes ensinem como resolver as dificuldades da vida, que sejam seu “porto seguro”, que sejam exemplos a serem seguidos, que expliquem o que podem e o que não podem fazer e qual a maneira certa de fazer. Precisam de pessoas que lhes ensinem os valores, o respeito ao outro, que entre pais e filhos haja diálogo, compreensão, carinho e que se sintam amadas e respeitadas, afinal são sujeitos de direitos.

Não existe dentro de uma casa só violência física. Existem outras, como a negligência, a sexual e a violência psicológica que acompanha as outras. Todas elas machucam demais e são causadoras de traumas infantis. Você sabia que quando seu filho presencia suas discussões e às vezes até a violência praticada contra sua esposa ou esposo, ele está sofrendo uma violência?   É a testemunhal, causadora de tantos transtornos psicológicos.

Todas elas são hoje consideradas crimes, passíveis de denúncias e punições.

Ame seu filho, respeite-o como ele é, com todas as deficiências que possa ter, afinal ele é SEU filho e está aqui porque você o colocou nesse mundo. Assim sendo, você é responsável por ele, por este ser que depende de você enquanto criança e adolescente.

Mércia Fuzetti de Almeida Troncon, psicóloga colaboradora da APROCAF.

Clique aqui para baixar o Folder da Campanha

Compartilhe nas redes sóciais

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.